18.8.05

15. Preconceitos

O filósofo Marcuse, em um dos seus livros mais conhecidos, O Homem Unidimensional, acusa Austin e Wittgenstein de reduzir o âmbito e a verdade da filosofia; Austin, com a "common usage of words", e Wittgenstein, para quem a filosofia deixa tudo como está, representam "academic sado-masochism, self-humiliation and self-denunciation of the intelectual whose labour does not issue in scientific, technical or like achievement." (apud Colin Lyas, ?Frank Sibley, in memorian?, BJE, 1996). No livro Science in a free society, o filósofo Feyerabend escreve que coisas como "a filosofia da ciência, a física de partículas elementares, a filosofia da linguagem comum ou o kantismo não devem ser reformadas, senão que devem ser deixadas morrer de morte natural (...)." Mas esse tópico está longe de ser completo. Os preconceitos contra a FLC são um capítulo à parte. Voltaremos a isso.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home

ISP
ISP